Confira o artigo escrito por nossa Pediatra no Guia do Bebê UOL:

Ar Seco e Doenças Respiratórias – Bebê de 1 a 2 anos – Guia do Bebê

Nas últimas semanas, diversas regiões brasileiras estão em estado de alerta devido a baixa umidade relativa do ar.

De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a umidade relativa do ar na cidade de São Paulo pode chegar a 20% agora nos próximos dias. O Inmet também alerta outros oito Estados e o Distrito Federal para a possibilidade de baixa umidade relativa do ar. Os Estados são: Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Goiás, Piauí, Maranhão, Tocantins, Bahia e Minas Gerais.

A umidade relativa do ar no Distrito Federal registrou índice de 10% dia 15 de agosto, momento em que a temperatura chegou a 26,6 ºC. A marca é recorde para o país e só havia sido registrada anteriormente, também no DF, em 2002 e 2004, segundo o Inmet.
Como dado de comparação, o deserto do Saara, na África, registra índices entre 10% e 15%.
A Organização Mundial da Saúde (OMS) considera estado de atenção quando a taxa de umidade relativa do ar fica abaixo dos 30%. Abaixo dos 20% é considerado estado de alerta e abaixo dos 12%, estado de emergência. Com o tempo seco, a poluição aumenta favorecendo o surgimento de doenças respiratórias e cardiovasculares.
Nestas condições, é comum a ocorrência de complicações respiratórias devido ao ressecamento das mucosas, provocando sangramento pelo nariz, ressecamento da pele e irritação dos olhos.
Atenção especial deve ser dadas às crianças e idosos. O grupo também de maior risco é formado pelos portadores de doenças respiratórias crônicas e alérgicas pois o ar seco irrita a mucosa das vias respiratórias, isto é, nariz, seios da face, garganta e os pulmões, que acaba culminando com exacerbaçao do quadro alérgico (rinite e crise asmática) e infecções do trato respiratório como bronquites, otites, faringites, traqueites e até pneumonias que podem se tornar uma situação de risco, levando a internação e outras complicações.


Veja os cuidados com a saúde de acordo com a umidade, segundo a OMS:
Entre 20% e 30% – Estado de Atenção

  • Evitar exercícios físicos ao ar livre entre 11h e 15h 
  • Umidificar o ambiente através de vaporizadores, toalhas molhadas, recipientes com água
  • Sempre que possível permanecer em locais protegidos do sol, em áreas vegetadas

  • Consumir água à vontade.

Entre 12% e 20% – Estado de Alerta


  • Observar as recomendações do estado de atenção

  • Suprimir exercícios físicos e trabalhos ao ar livre entre 10h e 16h
  • Evitar aglomerações em ambientes fechados

  • Usar soro fisiológico para olhos e narinas

Abaixo de 12% – Estado de emergência

  • Observar as recomendações para os estados de atenção e de alerta
  • Determinar a interrupção de qualquer atividade ao ar livre entre 10h e 16h como aulas de educação física, coleta de lixo, entrega de correspondência
  • Determinar a suspensão de atividades que exijam aglomerações de pessoas em recintos fechados como aulas e cinemas entre 10h e 16h
  • Durante as tardes, manter com umidade os ambientes internos, principalmente quarto de crianças.

Outros cuidados e atenção:

  • Mantenha ambientes limpos e sem poeira. Forrar travesseiros e colchões, usar edredons ao invés de cobertores, retirar tapetes ou objetos que acumulem pó como livros, revistas, brinquedos de pelúcia e caixas;
  • Previna-se de infecções (gripes, faringites, sinusites e pneumonia ocasionada pelo pneumococo) fazendo o uso das vacinas anti influenza (Vacina da gripe) e a Vacina anti pneumocócica (Heptavalente, decavalente e 13valente para crianças menores de 2 anos de idade e para as maiores de 2 anos de idade e adultos a Pneumo-23);
  • Embora os umidificadores possam ser úteis, eles podem provocar doenças se não forem mantidos limpos adequadamente ou se os níveis de umidade ficarem muito altos. Por isso monitore os níveis de umidade e mantenha o seu umidificador limpo – Filtros de umidificadores sujos podem produzir mofo (fungos) ou bactérias que podem deixá-lo doente;
  • Evitar exposição prolongada a ambientes com ar-condicionado, já que este ajuda a ressecar o ambiente.
Dra. Priscila Catherino
Pediatra com especialização em Pneumologia Pediátrica