A endometriose é uma doença que se caracteriza pela presença de endométrio (tecido que reveste a camada interna do útero) em outras partes do útero ou em outros órgãos da pelve. Os órgãos mais acometidos são os ovários, parte externa do útero, tubas uterinas, e menos frequentemente bexiga e intestino. Assim como o endométrio normal, os focos de endometriose também sofrem estímulo das oscilações hormonais, ou seja, proliferam e sangram, provocando dor.Estima-se que a endometriose afete uma em cada dez mulheres em idade reprodutiva.
COMO A DOENÇA SE MANIFESTA?
O sintoma mais comum é a dor que ocorre na parte inferior do abdômen e na pelve, principalmente no período menstrual( mas também pode aparecer fora dele). Dependendo da localização da doença, pode haver dor durante as relações sexuais, dor ao urinar e ao evacuar.A dor crônica pode levar ao cansaço, perda de sono, alterações de humor, depressão, tensão pré-menstrual e dor lombar.Além disso, devido ao processo inflamatório provocado pela doença, pode haver alteração da anatomia das tubas uterinas, ocasionando obstrução do trajeto e dificuldade no transporte e na fertilização dos óvulos liberados pelos ovários. Portanto a infertilidade também é uma queixa importante da paciente. Para cada cinco mulheres com dificuldade para engravidar, duas apresentam endometriose. Texto fornecido pelo nosso Ginecologista Ricardo Augusto Assad Dib



Foto: VOCÊ SABE O QUE É ENDOMETRIOSE? A endometriose é uma doença que se caracteriza pela presença de endométrio (tecido que reveste a camada interna do útero) em outras partes do útero ou em outros órgãos da pelve. Os órgãos mais acometidos são os ovários, parte externa do útero, tubas uterinas, e menos frequentemente bexiga e intestino. Assim como o endométrio normal, os focos de endometriose também sofrem estímulo das oscilações hormonais, ou seja, proliferam e sangram, provocando dor.Estima-se que a endometriose afete uma em cada dez mulheres em idade reprodutiva. COMO A DOENÇA SE MANIFESTA? O sintoma mais comum é a dor que ocorre na parte inferior do abdômen e na pelve, principalmente no período menstrual( mas também pode aparecer fora dele). Dependendo da localização da doença, pode haver dor durante as relações sexuais, dor ao urinar e ao evacuar.A dor crônica pode levar ao cansaço, perda de sono, alterações de humor, depressão, tensão pré-menstrual e dor lombar.Além disso, devido ao processo inflamatório provocado pela doença, pode haver alteração da anatomia das tubas uterinas, ocasionando obstrução do trajeto e dificuldade no transporte e na fertilização dos óvulos liberados pelos ovários. Portanto a infertilidade também é uma queixa importante da paciente. Para cada cinco mulheres com dificuldade para engravidar, duas apresentam endometriose. Texto fornecido pelo nosso Ginecologista Ricardo Augusto Assad Dib