Muitos pais acham que o ronco dos seus filhos é coisa normal de criança. Associam o ronco e o babar no travesseiro, ao cansaço após um dia cheio de atividades. Mas, não é normal uma criança roncar, sabe-se hoje que a criança roncadora será no futuro, um adulto roncador, se não for tratada. Na maioria das vezes esse problema está associado a uma obstrução na passagem de ar pela via aérea, que se inicia no nariz.

Teríamos deste então desde o recém-nascido até adolescência, obstruções que vão estar relacionados a um fluxo de ar turbulento no nariz, e vários níveis na garganta e na entrada do pulmão, causando ruídos respiratórios chamados de estridores e roncos. 

O recém-nascido pode ter um dos canais nasais não desenvolvidos ou parcialmente aberto, chamado atresia de coanal e ficar sem diagnóstico até a idade adulta. Este problema pode existir bilateralmente também, mas neste caso, raramente fica sem diagnóstico, já que o bebê quando nasce não sabe usar a respiração pela boca. Neste caso, tanto o pediatra quanto a mãe percebem imediatamente que algo está errado no nariz da criança.

Ainda na faixa etária de recém-nascido até 2 anos, existem os “roncos” com a boca fechada relacionados a uma fraqueza na cartilagem da laringe, este problema chamado laringomalácia pode assustar muito os pais que relatam que a criança ronca acordada e que este ronco piora muito quando a criança chora. em alguns casos apenas acompanhamento é necessário, e em outros a intervenção cirúrgica deve ser rápida.

Outro fator relacionado ao ronco infantil e apneia do sono é a rinite alérgica. Ela causa um inchaço na mucosa nasal, sinusites de repetição e respiração oral.

Nascer e somos programados a usar o nariz para respirar, se a criança começa a usar a boca para respirar e roncar enquanto dorme, observamos o surgimento de problemas como mau hálito, infecções de garganta repetidas, rouquidão, piora de refluxo esofágico. Nestas crianças, o uso da chupeta pode causar ou agravar problemas na arcada e piorar o ronco. 

Sempre que houver ruídos respiratórios, roncos e apneias na criança, os pais devem informar o pediatra e o otorrinolaringologista, médicos responsáveis pelo diagnóstico e tratamento do problema.






Clínica Villa Vita 
Dra. Martha Yamada Sasada – Pediatria e Neonatologia
Dra. Fernanda Vieira de Moraes – Otorrinolaringologia
(11) 3832-1062/1063