Devido a sua localização central, o joelho é a articulação do membro inferior mais sujeita a lesões, tanto por traumas diretos quanto por forças indiretas, as chamadas torções.

Os ligamentos do joelho são as estruturas responsáveis pela sua firmeza (estabilidade), evitando movimentos exagerados. Os principais ligamentos são os dois colaterais (lateral ou “do lado de fora” e medial ou “do lado de dentro”) e os dois cruzados (anterior e posterior) . 




O LIGAMENTO CRUZADO ANTERIOR

Dos quatro ligamentos, o ligamento cruzado anterior é o mais freqüentemente lesado, pois ele é responsável por evitar movimentos de “gaveta” e rotação exagerada do joelho. Desta forma, a sua rotura ocorre principalmente em esportes como futebol, basquete e voleibol, que exigem muita rotação e onde muitas vezes o pé pode ficar preso no chão e o corpo rodar sobre o joelho.

As principais vítimas dessas lesões são os chamados “atletas de final de semana”, que não tem uma musculatura adequada e não tem o hábito de fazer alongamentos, o que predispõe a uma estrutura muscular mais fraca e sobrecarrega o ligamento, que pode assim se romper.


No momento da rotura, muitas vezes a pessoa escuta um estalido, seguido de dor intensa e inchaço rápido, impossibilitando muitas vezes até mesmo andar normalmente. O indivíduo deve então ser encaminhado a um pronto-socorro, onde o médico fará uma avaliação e pedirá exames para afastar outros problemas como fraturas e para confirmar a lesão ligamentar. Também são tomadas providências para melhorar os sintomas, como administração de medicamentos e aplicação de gelo no local e algumas vezes imobilização com talas gessadas, para repouso e conforto da articulação. 



Na maioria das vezes, uma lesão completa do ligamento cruzado anterior requer tratamento com cirurgia, já que o seu potencial de cicatrização por si só é quase nulo. Caso a cirurgia não seja realizada, o joelho costuma ficar frouxo e falsear (“sair do lugar”) com facilidade, impedindo a realização de esportes e causando dores e inchaço repetitivos. Após algum tempo, outras estruturas do joelho podem ser afetadas e ocorrer desgaste da articulação, levando à artrose precoce. A cirurgia normalmente não é de urgência, sendo programada após melhora da dor, da movimentação e do inchaço do joelho, o que é conseguido com sessões de fisioterapia antes da cirurgia.



Dr. Rafael Fonseca – Ortopedia e Traumatologia
Clínica Villa Vita 
(11) 3832-1062/1063