O órgão responsável pela audição é o ouvido, capaz de captar sons. O processamento auditivo refere-se à eficiência com que o sistema nervoso central utiliza a informação auditiva. Pode-se dizer que é “aquilo que fazemos com o que ouvimos”. Memória, atenção e linguagem são partes integrantes do processo de análise do som.

Algumas crianças com disfunção do processamento auditivo só compreendem aquilo que lhes é falado se estiverem num ambiente extremamente favorável. Caso contrário, dispersam-se facilmente com o ruído de fundo e assim não acompanham uma conversa com dois ou mais interlocutores ou precisam que a informação seja repetida várias vezes. Desta forma, dificuldades escolares, desatenção, dificuldade em entender solicitações e alterações comportamentais são comumente observadas.

A avaliação do processamento auditivo central é composta por avaliação médica e fonoaudiológica, testes audiológicos, procedimentos comportamentais e eletrofisiológicos.

A avaliação inicial, feita pelo médico otorrinolaringologista, está indicada para crianças que apresentam:
  • Dificuldades de atenção e concentração
  • Dificuldade auditiva
  • Distúrbios de aprendizagem
  • Mau rendimento escolar
  •  Alterações de comportamento social
  • Hiperatividade
  • Dificuldades na fala ou escrita
As crianças com diagnóstico de alteração no processamento auditivo central são encaminhadas para treinamento específico, com profissionais especializados, utilizando métodos auditivo-verbais, para o desenvolvimento e correção das deficiências apresentadas.


Dra. Fernanda Vieira de Moraes 
Otorrinolaringologista
CRM: 87.111


Medicina – Odontologia e Bem Estar
(11) 3832-1062/1063