Muito tem se falado sobre a obesidade infantil, pois é fato que trata-se de um problema de saúde pública. E os pais podem, precisam e devem ajudar os filhos pequenos a reverter essa situação, evitando sérios problemas futuros como doença metabólica e baixa autoestima.  O mais importante e o primeiro passo é saber identificar o problema, assumir que ele existe e buscar ajuda de profissionais sérios.

causas-da-obesidade-infantil-1

A alimentação saudável é o único caminho para uma vida com saúde!

E para ajudar nesse processo, selecionamos 5 dicas contra a obesidade infantil para você colocar em prática no dia a dia da criançada:

  1. Amamentação
    Você sabia que o combate à obesidade infantil começa com o aleitamento materno? O simples fato de amamentar protege as crianças contra a obesidade. Estudos concluem que quanto mais tempo a mãe conseguir amamentar seu filho, menor a chance dela tornar-se obesa.
  2. Alimentação
    Quando a alimentação sólida tiver começado, prefira sempre legumes, frutas, verduras e carnes. Fast foods, alimentos industrializados, doces e frituras são vilões absolutos da vida saudável! Para os lanchinhos na escola evite salgadinhos, bolachas recheadas e refrigerantes. Prefira iogurtes, sucos, sanduíches com pão integral, cereais e frutas.  Alimentação saudável é hábito e quanto mais cedo ele for inserido na família, melhor para a criança, que cresce acostumada desta forma. Não podemos esquecer da água, devemos ingerir durante todo o dia.
  3. Atividade física
    Natação, judô, karatê, dança, circo… São inúmeras as modalidades disponíveis para as crianças se exercitarem – e mais ainda – se divertirem muito! Converse com o pediatra do seu filho para entender a atividade mais recomendada para ele e faça ele começar! O universo dos esportes é fascinante e ensina muito para os pequenos.Limitar o tempo de TV, games, computador é aconselhávelEstimule a criança a praticar atividades ao ar livre: andar de bicicleta ou triciclo, jogar bola, brincar de pega-pega, esconde-esconde, queimada, pular corda, andar de patins… Tudo com muita segurança.
  1. Comer tem hora
    A rotina da alimentação é fundamental e deve ser respeitada. Assim, com horário certinho para as refeições, de preferência a cada três horas, você evita que a criança fique “petiscando” o dia todo e comprometa as refeições mais importantes (desjejum, almoço e janta).
  1. Atenção no comportamento do pequeno
    O ideal é evitar que a criança coma nos momentos em que estiver nervosa, chateada ou decepcionada. Assim, você assegura que ela não associe esses sentimentos com comida e perca o controle.

Obesidade infantil é um problema sério e merece atenção.  Nossos pequenos não podem resolver essa questão solitariamente, precisam da ajuda e exemplo dos pais. A grande questão da obesidade é a reeducação alimentar combinada com exercícios físicos.
Portanto, procure um profissional para que o processo seja seguro e saudável – física e emocionalmente.
Até mais!