Hipogonadismo é uma doença caracterizada por uma disfunção nas gônadas (testículos nos homens e ovários nas mulheres) não produzem quantidades adequadas de hormônios sexuais, como a testosterona nos homens e o estrogênio nas mulheres. Além dos hormônios, os testículos podem não produzir espermatozoides adequadamente. Da mesma forma, os ovários podem não produzir e liberar óvulos, o que causará dificuldades para a engravidar.

As gônadas funcionam comandadas por uma outra glândula chamada hipófise. Esta glândula fica na base do cérebro e produz hormônios (FSH e LH), que fazem os testículos e ovários funcionarem. 

lh_fsh_pro_bb

Causas 

Hipogonadismo primário:

  • Doenças autoimunes, renais ou hepáticas;
  • Problemas genéticos, como a Síndrome de Turner, na mulher, e a Síndrome de Klinefelter, no homem;
  • Infecção;
  • Radiação;
  • Cirurgia.

No hipogonadismo hipergonadotrófico,  os ovários ou testículos não funcionam corretamente, produzindo poucos ou nenhum hormônio sexual porque não respondem ao estímulo cerebral.

No hipogonadismo secundário, as causas podem incluir:

  • Sangramento anormal;
  • Problemas genéticos;
  • Infecção;
  • Deficiências nutricionais;
  • Excesso de ferro;
  • Radiação;
  • Perda rápida de peso;
  • Tumores;
  • Cirurgia.

No hipogonadismo hipogonadotrófico, o hipotálamo e a hipófise, que são os locais do cérebro que controlam as gônadas, que por sua vez são ovários e os testículos que não funcionam corretamente, havendo pouca ou nenhuma produção de hormônios sexuais.