Uma pesquisa realizada em Pernambuco que utiliza-se de nanoparticulas de prata (Np-Ag) para o combate às bactérias causadoras da cárie obteve resultados animadores. nanoparticulas

A formulação desenvolvida não mancha os dentes e teve sua ação comprovada por períodos de até 12 meses após uma aplicação direta e sem o uso de brocas em 67% dos casos, realizado em dentes decíduos.
A Np-Ag é atóxica, pois as nanopartículas apresentam-se dispersas de forma homogênea e em baixas concentrações.

 

 Quando a prata é apresentada no formato de partículas nanométricas, surgem características interessantes como maior área superficial total, o que potencializa significativamente as sua ações antimicrobianas.
A nanopartícula de prata é um antisséptico eficaz e seguro, cientificamente recomendado para o tratamento de diversas patologias em vários seguimentos da medicina. É facilmente obtida e tem baixo custo de produção.
Existem estudos na literatura sobre a associação de Np-Ag com materiais dentários, envolvendo a incorporação de íons de prata em resinas compostas para prevenir cáries entre a restauração de resina e o dente. Em outro estudo foi incorporado à nano filamentos de sélica a um sistema adesivo para a fixação de bráquetes ortodônticos com o objetivo de reduzir o número de bactérias ao redor do bráquete, evitando a desmineralização do esmalte ao seu redor. E na endodontia existem estudos em que a nanoprata foi usada para combater as bactérias presentes dentro dos canais radiculares.
FONTE: APCD Jornal – Fevereiro 2016

nanoparticulas 3