Para se saber se os selantes realmente previnem lesões de cárie em dentes permanentes de crianças e adolescentes, e além disso, saber qual o material mais eficaz para se realizar o selamento, uma revisão sistemática analisou 34 estudos clínicos randomizados, feitos com crianças e adolescentes (2575 participantes), que tinham como objetivo avaliar o efeito preventivo de selantes em superfícies oclusais de molares e pré-molares permanentes. Foi avaliado diferentes tipos de material utilizado para o selamento, como ionômero de vidro, ionômero de vidro modificado por resina, resina modificada por ionômero de vidro.
Encontrou-se que o selante aplicado em superfícies oclusais de crianças e adolescentes reduziu o desenvolvimento de lesões de cárie até 48 meses após a aplicação, se comparado com as superfícies que não receberam selante. Após esse tempo de acompanhamento, a quantidade e qualidade da evidência é reduzida. Também é possível afirmar que os selantes são efetivos em crianças com alto risco de cárie. Contudo evidências em outras condições ainda são escassas. Ainda não é possível afirmar qual o material mais eficaz para se realizar o selante.

Essa revisão sistemática mostrou ainda que a maioria dos estudos preocupou-se mais em comparar a retenção dos materiais do que o efeito preventivo do selante, o que pode não estar sempre relacionado. Nos estudos também faltaram coletar informações que são relevantes para o desenvolvimento da doença, como o risco de cárie da população analisada e se havia concomitantemente ao estudo, uso de água e dentifrício fluoretados e orientações preventivas. O que se pode afirmar é que o selante aplicado em superfícies oclusais de crianças e adolescentes reduziu o desenvolvimento de lesões de cárie até 48 meses após a aplicação, se comparado com as superfícies que não receberam selante. Após esse tempo, a quantidade e qualidade da evidência é reduzida. Também é possível afirmar que os selantes são efetivos em crianças com alto risco de cárie. Contudo evidências em outras condições ainda são escassas. Ainda não é possível afirmar qual o material mais eficaz para se realizar o selante.
Assim, o selante tem sim indicação para alguns casos (não precisando ser usado sempre e para tudo) e o dentista deve estar atento para colocar em prática essa evidência científica disponível nos dias de hoje.