O paciente com necessidades especiais (PNE) é todo usuário que apresente uma ou mais limitações, temporárias ou permanentes, de ordem mental, física, sensorial, emocional, de crescimento ou médica, que o impeça de ser submetido a uma situação odontológica convencional . Os avanços tecnológicos têm garantido um aumento considerável na expectativa de vida dos PNE, levando a um aumento desses indivíduos na população mundial. Aproximadamente 1 em cada 6 crianças americanas têm alguma deficiência de desenvolvimento. No Brasil, o último resultado do Censo Demográfico realizado pelo Instituto Brasileiro de Pesquisa e Estatística (IBGE, 2010) mostrou que 23,9% da população brasileira possui algum tipo de deficiência. Muitos deles encaixam-se no grupo de alto risco para a cárie e para a doença periodontal por diversos motivos, como falta dimagese habilidade motora para manutenção de sua saúde bucal e uso de medicamentos que levam à redução do fluxo salivar . Por esses motivos, deve-se ressaltar a importância de um acompanhamento odontológico desde o nascimento até a idade adulta, com o objetivo de manter a saúde bucal e conter os fatores de risco que propiciam o aparecimento da doença cárie e periodontal bastante prevalente nestes pacientes. No entanto, as necessidades odontológicas nem sempre são valorizadas pelos pais, devido à negligência ou ao desconhecimento.