Há uma grande dificuldade dos profissionais da área da Odontologia para lidar com pacientes portadores de necessidades especiais (PPNE), devido à falta de experiência e conhecimento da disciplina Pacientes Especiais (PE), o que torna mais difícil o convívio e atendimento a esses pacientes, que precisam de muita orientação e ajuda para realização da higiene bucal e manutenção da saúde bucal .

A abordagem odontológica à PPNE requer muito cuidado, paciência, determinação e conhecimento do profissional da área. Cada um desses pacientes deve ser submetido aos tratamentos de maneira correta para assim evitar transtornos no consultório evitando o uso de anestesia geral .

Quando não se obtiver sucesso do tratamento pelo consultório, o tratamento dentário deve ser realizado através da indução anestésica geral, pois – através da anestesia geral – é possível realizar a reabillitação oral total numa única sessão, realizando desde profilaxias a cirurgias .

A principal finalidade deste trabalho é, de forma ampla, descrever, através de uma revisão de literatura, as características dos PPNE, dando ênfase aos portadores de Síndrome de Down, paralisia cerebral, deficiência auditiva e visual e como deve ser realizado o tratamento odontológico, a necessidade do uso da anestesia geral para estes pacientes, a importância do profissional da área da Odontologia e como é necessário ter um conhecimento amplo a respeito destes pacientes, reconhecer a etiologia das deficiências realizando assim tratamentos adequados e com sucessos. Desta forma, diante dessa tomada de consciência e conhecimento, o profissional terá facilidade e motivação em lidar com estes pacientes, trazendo satisfação para o paciente, responsável e sentir-se realizado pelo trabalho realizado.

Avalie este post