Durante a gravidez, a mulher não deve restringir sua ingestão de alimentos, já que, sem os nutrientes adequados, o bebê não consegue se desenvolver bem. No entanto, algumas substâncias presentes em produtos específicos podem causar problemas tanto ao feto quanto à evolução da gestação.

Uma pesquisa realizada por psicólogos da Universidade da Califórnia, publicada no periódico científico Nutrition Journal, descobriu que várias grávidas consomem regularmente alimentos e bebidas que deveriam ser evitados, sugerindo que essas informações devem ser passadas pelo obstetra com mais cuidado durante o pré-natal.

Participaram do estudo 200 mulheres de 18 a 40 anos que estavam grávidas ou tinham acabado de dar à luz. Elas relataram o consumo regular de atum, comidas enlatadas, água da torneira, cafeína, bebidas alcoólicas e remédios sem prescrição médica.

Segundo Sarah Santiago, uma das cientistas envolvidas na pesquisa, ao contrário do álcool e da nicotina, que todos sabem dos males que causam, “substância como cafeína, que afetam o desenvolvimento, não são sempre lembradas como perigosas”, disse em nota.

optar pelos orgânicos, melhor ainda. Isso porque os agrotóxicos podem afetar os ovários, reduzindo a fertilidade da mãe e de seus bebês. No entanto, atenção com alguns mitos que você ouve, como o abacaxi ser abortivo. O consumo de qualquer tipo de fruta está liberado e é fundamental na gestação.

Esqueça
gravidez-acido-folico - Alimentação na gravidez: o que você deve evitar

Carnes cruas e legumes mal lavados
O risco aqui é principalmente em relação à toxoplasmose, um micro-organismo que pode estar presente nas fezes de animais. Portanto, o ideal é evitar carnes como rosbife, kibe cru e carpaccio. Carne de porco só se for bem passada. O mesmo vale para os peixes. Deixe para comê-los crus depois da gravidez e do período da amamentação. Em casa, lave bem as frutas, verduras e legumes.

Ovos crus
Para evitar a salmonelose, cozinhe bem os ovos (a bactéria resiste ao cozimento brando) e exclua alimentos que contêm ovos crus da dieta, como maionese e mousses.

Bebidas alcoólicas
Vários estudos já associaram o consumo de álcool na gravidez com problemas no desenvolvimento do feto. Portanto, fuja, independentemente do teor alcoólico da bebida.

Alguns leites e queijos
Os leites e queijos não pasteurizados (leite de ovelha e cabra, brie, feta e camembert) podem ser fontes de uma bactéria que causa a listeriose. Casos mais graves dessa infecção são raros, mas podem provocar aborto, parto prematuro e infecções no bebê, como meningite. Se for passar dias de descanso em uma fazenda, nunca tome o leite recém-ordenhado.

Alimentação balanceada

Agora que você sabe o que precisa evitar, confira uma lista com a quantidade média do que você deve ingerir diariamente:
– 2 a 3 porções de alimentos ricos em proteínas (peixe, carne magra, frango, grãos e nozes)
– 2 a 3 porções de laticínios (leites, queijos e iogurtes)
– 4 a 6 porções de carboidratos (arroz, massas e pães, de preferência integrais)
– 3 a 4 porções de vegetais (quanto mais colorido for o seu prato, mais nutrientes você está ingerindo)
– 4 a 5 porções de frutas
– 1 a 2 porções de alimentos ricos em ferro (ovos e verduras de folhas verde-escuras)
– Beba muita água! Sucos naturais também ajudam a hidratar o organismo.

 

 

Avalie este post