Acredite se quiser: um estudo global revelou que há muita desinformação e estigma quando o assunto é menstruação. Capitaneada pela Sempre Livre, marca de cuidados femininos da Johnson & Johnson, em parceria com a KYRA Pesquisa & Consultoria, a pesquisa conversou com 1.500 mulheres de 14 a 24 anos em cinco países: Brasil, Índia, África do Sul, Filipinas e Argentina.

Divulgada no final de maio, a pesquisa revelou que boa parte das brasileiras – precisamente 43% – não anda descalça ou conhece alguém que não faz isso durante esse período, enquanto 31% não lavam o cabelo ou conhecem alguém que evita esta ação durante o ciclo. Outros estigmas que continuam forte entre nós: 74% das brasileiras deixam de entrar na piscina (versus 68% do resultado global), 66% param de praticar esportes (vs. 56% global), somente 22% não tem medo de levantar durante a aula no período menstrual (vs. 27% global) e apenas 24% não acham a menstruação nojenta (vs. 30% global).

Os dados não surpreenderam os executivos da empresa. “Sabemos que existem diversos mitos que envolvem a questão e por isso abraçamos a causa de tratar a menstruação com naturalidade. Associá-la a algo negativo impacta a autoestima delas”, acredita José Cirilo, diretor de Marketing da Johnson & Johnson Consumo Brasil. E você, está bem informada? Confira!

#1. Andar descalça durante o período dá cólica, assim como lavar a cabeça faz mal.
MITO. “A exposição às baixas temperaturas não influencia a intensidade da dor. E também não há nenhuma restrição em lavar o cabelo”, afirma Renato de Oliveira, ginecologista responsável pela área de reprodução humana da clínica Criogênesis, de São Paulo.

#2. Não posso praticar esportes, malhar e muito menos entrar na piscina quando estou menstruada.
MITO. Você pode praticar exercícios físicos durante a menstruação. Mais do que isso, malhar faz bem. “Alguns estudos revelam que exercícios regulares podem minimizar algumas dores e também o estresse causado pela TPM”, fala Kelly Alessandra Tavares, ginecologista e obstetra de São Paulo.

#3. É impossível engravidar durante o período menstrual. 
MITO. É pouco provável, mas pode acontecer. A maioria das mulheres ovula por volta do 14º dia após o início da menstruação, mas a ovulação pode acontecer antes. “Mulheres que têm fluxo mais longo, de sete, oito dias, devem ficar atentas, pois podem entrar no ciclo ovulatório nos últimos dias de menstruação”, alerta Ana Paula Junqueira Santiago, ginecologista, obstetra e sexóloga de São Paulo. Além disso, os espermatozoides sobrevivem de 48 a 72 horas depois da ejaculação, o que aumenta a possibilidade de engravidar.

#4. Transar durante a menstruação é mais prazeroso.
HÁ CONTROVÉRSIA. “Para algumas mulheres sim, pois a vagina fica mais lubrificada e aumenta o fluxo de sangue na região do clitóris, que fica mais sensível. Por outro lado, muitas se sentem desconfortáveis e perdem a libido”, pondera Renato de Oliveira. A julgar pela pesquisa da Sempre Livre, boa parte das brasileiras se encaixa no segundo time: 66% delas se sentem desconfortáveis, 57% sujas e 42% inseguras durante o período.

#5. Ter relações durante a menstruação aumenta a probabilidade de contrair ISTs (infecções sexualmente transmissíveis).
VERDADE. “Durante o período aumentam as chances de transmissão e contágio das ISTs, pois o sangue é via de contágio para várias doenças”, explica Kelly Alessandra Tavares. Caso você opte por ter relações, use preservativo.

#6. TPM não existe.
MITO. “Mulheres apresentam flutuação dos níveis hormonais de estrogênio e progesterona no ciclo ovulatório. Quanto mais sensibilidade a essa flutuação, maior a probabilidade e intensidade da tensão pré-menstrual, que traz sintomas físicos e emocionais e pode começar de uma a duas semanas antes fluxo menstrual”, esclarece Kelly Alessandra Tavares.

#7. A mulher menstruada sente mais dor. 
VERDADE. “Nos dias que antecedem a menstruação a quantidade de progesterona e estrogênio diminui, resultando em irritação e dores de cabeça”, esclarece Renato de Oliveira. “Além disso, há aumento dos níveis da prostaglandina, substância produzida para contrair o útero e expulsar o endométrio. Isso funciona como um gatilho de cólica e dores na região pélvica e lombar”, acrescenta Ana Paula Junqueira.

#8. Comer chocolate ajuda na TPM.
VERDADE. Durante a fase que precede a menstruação, ocorre uma diminuição nos níveis de serotonina, neurotransmissor relacionado ao prazer, e o chocolate é rico em triptofano, um aminoácido utilizado pelo cérebro para a produção de serotonina. “Vários estudos indicam que o consumo de chocolate melhora sintomas como irritabilidade, ansiedade e tensão”, fala Kelly Alessandra Tavares. Queijo, amendoim e castanha de caju também trazem essa substância — mas não vale exagerar, pois todos eles, incluindo o chocolate – são calóricos.

#9. A mulher fica menos produtiva durante o período.
VERDADE. De acordo com o Estudo DISAB (Dismenorréia & Absenteísmo no Brasil), desenvolvido por ginecologistas e publicado na Revista Brasileira de Medicina, a cólica menstrual diminui em até 67% a capacidade de produção no trabalho profissional e na realização das atividades diárias entre as mulheres brasileiras. Ana Paula Junqueira faz uma ressalva: “Muitas mulheres não são afetadas e, se são, se esforçam para que os efeitos não sejam notados”.

#10. A menstruação favorece o aparecimento de acne.
VERDADE. “Durante a menstruação ocorrem alterações nos níveis de estrogênio e progesterona que estimulam as glândulas sebáceas, causando aumento da oleosidade na pele, o que pode obstruir os poros e provocar cravos e espinhas”, esclarece Kelly Alessandra Tavares.

#11. A mulher engorda quando está menstruada.
MITO. Em virtude das alterações hormonais, algumas mulheres podem apresentar retenção de líquido e, portanto, ficarem mais inchadas no período – ou seja, aquele quilinho ou dois a mais na balança é devido à retenção líquida, que regride após o término da menstruação.

#12. A probabilidade de ficar doente aumenta durante o período
VERDADE. “Na segunda fase do ciclo menstrual, ou seja, após a ovulação ocorre aumento do hormônio progesterona, o que pode à queda da imunidade no período que antecede a menstruação”, explica Kelly Alessandra Tavares. No entanto, vale ressaltar que isso não se aplica a todas as mulheres.

#13. Menstruação irregular pode indicar problema de saúde?
VERDADE. Segundo Renato Oliveira, pode indicar hipotireoidismo, síndrome dos ovários policísticos, alterações na glândula suprarrenal e tumor na hipófise, entre outros problemas. “Outro aspecto que deve ser valorizado é fluxo de sangue que, em grande intensidade, pode causar anemia”, acrescenta o ginecologista. Mulheres podem confundir ciclos mais longos, de cinco semanas, com irregularidade. “É frequente pacientes com ciclos maiores de 28 dias, que é o mais comum, acharem que têm menstruação irregular. Quando elas passam a fazer o controle, entendem que esse é o ciclo normal delas”, fala Ana Paula Junqueira.

Avalie este post