Mais de 80% das mulheres sexualmente ativas serão infectadas por um ou mais tipos de HPV ao longo da vida. Mas apesar de frequente, a infecção pelo vírus na maioria das vezes é transitória e regride espontaneamente. O recomendado é que todas as mulheres façam os exames preventivos uma vez ao ano, porém infelizmente muitas não fazem essa controle e descobrem que estão com o vírus somente durante o pré-natal.
O HPV não causa má-formação no feto, mas existe a possibilidade do vírus ser transmitido para o bebê. A forma de contaminação ainda não foi totalmente esclarecida e estudos sugerem que pode ocorrer antes mesmo do parto, então não há evidências de que a cesariana seja eficaz na prevenção da transmissão de mãe para filho. Felizmente a maioria dos bebês elimina o vírus espontaneamente e raramente ocorre o desenvolvimento de lesões.
O parto normal não é contra-indicado, mas nos casos em que há lesões no canal de parto a cesárea pode ser recomendado pelo obstetra, que deve analisar individualmente cada caso.

Avalie este post