Pessoas com doenças nas articulações, como artrite reumatoide e artrose, frequentemente sentem que a dor piora no frio. Não é impressão, a queda da temperatura de fato pode intensificar a dor. Entretanto, esse efeito nada tem a ver com desencadeamento nem com agravamento da doença, pois não é a articulação que dói. “No frio, a musculatura se retrai, fica mais rígida, menos elástica. Então, na hora em que o paciente precisa alongar o músculo, ele sente desconforto, mas isso não tem nada a ver com a doença”, explica o reumatologista Rubens Bonfiglioli, presidente da Sociedade Paulista de Reumatologia e professor da Faculdade de Medicina da PUC-Campinas. Ou seja, não é o reumatismo que piora com o frio, e sim os músculos que doem devido à inatividade.

Outro fator que contribui para a percepção de que o reumatismo piora no frio é a alteração na circulação sanguínea. Para poder reter o calor no organismo, os vasos se contraem, o que faz com que determinadas regiões, principalmente as periféricas (mãos e pés), sejam menos irrigadas e fiquem mais sensíveis. Às vezes, essa resposta à baixa temperatura é exagerada, constituindo o chamado Fenômeno de Raynaud, que provoca até o arroxeamento das pontas dos dedos por falta de oxigenação adequada, o que intensifica a sensação de dor. Ainda assim, tais efeitos não significam que a doença reumática tenha piorado.

Fonte: https://drauziovarella.uol.com.br/reumatologia/reumatismo-nao-piora-no-frio/